Bebê invertendo o dia pela noite

Saí da maternidade numa sexta feira de manhã. Uma delícia chegar em casa, a primeira coisa que fiz foi “apresentar” a casa toda para o Nicolas no meu colo. Ele dormiu a tarde toda no carrinho, só acordava para mamar. Achei uma maravilha, haviam falado que eu não teria tempo para nada, mas eu passei aquela tarde toda trabalhando nos blogs (afinal blog não me dá licença maternidade, rs!). A noite é que veio a surpresa, ele estava super agitado e não dormia. O primeiro fim de semana foi difícil porque além da descida do leite e dos seios doloridos, eu estava exausta por ter passado a noite de olho no bebê. Ele dormia de dia, eu aproveitava para dormir também, já a noite era longa e acordada. Até que caiu a ficha, Nicolas estava invertendo o dia pela noite.

O que fazer?

Conversei com a Patricia Tsukada, baby planner com certificado internacional e especialista em sono do bebê, criadora da empresa Mommy in Bloom, e ela me explicou que preciso acordar o bebê durante o dia, por mais difícil que isso seja (é muito fofo ver ele dormindo e me dá oportunidade de trabalhar um pouco, mas preciso acorda-lo!), as sonecas nunca devem passar de 2 horas durante o dia, a casa deve ficar bem iluminada, os barulhos da casa devem ser mantidos (aspirador, liquidificador, televisão…), a gente deve falar com ele em tom de voz normal e se precisar, até tirar um pouco da roupa, mexer nos pés, braços, atrás da orelha, enfim, fazer de tudo para ele despertar e entender aos poucos que é dia. Já ao anoitecer, o ambiente deve ficar mais escuro com iluminação aconchegante, o tom de voz deve ser baixinho, o ritmo da casa deve diminuir e quando for amamentar ou trocar fralda, mexer o menos possível no bebê.

Estamos seguindo à risca todas as dicas aqui em casa e já melhorou bastante, desde os primeiros dias ele já passou a dormir bem mais tempo durante a noite. Na verdade, para o bebê nesta fase, tanto faz se ele dorme de dia ou de noite. Mas para os pais faz toda a diferença e acho importante para começar a criar a rotina do bebê.

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE