Mãe Empreendedora: Entrevista com a It Babies

Costuma-se dizer que a vida nos dá indícios de que estamos na direção errada e que, muitas vezes, nós simplesmente ignoramos os sinais. No caso da empresária Renata Vampré, o destino tratou de alterar o curso da sua trajetória – e para melhor! Após descobrir a primeira gravidez, Renata foi demitida do seu emprego em uma agência de comunicação – uma mudança que trouxe a certeza de que ela jamais voltaria para o mesmo mercado.

100% motivada pelo nascimento da filha, ela decidiu mergulhar em uma nova paixão: o universo da moda infantil, e, pouco a pouco, tirou do papel o plano de ser dona do próprio negócio. Sua marca, a IT Babies, tem como foco o consumo consciente e, por isso, as peças são descomplicadas, básicas e atemporais, capazes de serem usadas por muito mais tempo. A seguir, conversamos com a empresária sobre foco, tempo, determinação, realizações, liberdade, trabalho e, é claro, sobre família.

Desde a inauguração, a empresa segue mais ou menos o mesmo formato e direção?
No começo fazíamos apenas golas, chapéus e bandanas. Tivemos uma ótima aceitação, mas eram peças que não conseguiam manter a estrutura do negócio. Passamos a desenvolver itens mais elaborados, como pelerines, boleros, muito tricot e outras roupinhas diferentes.

O que te inspira na hora de criar as peças? Quais são as suas referências, quem admira?
O que me inspira são aquelas pessoas que colocam um jeans e uma camiseta branca e ficam maravilhosas! Eu amo gente com “it”. Amo roupas básicas em pessoas autênticas. Me inspiro muito na moda australiana e na espanhola. Moda descontraída, despretensiosa, mas com muito charme. Tenho PAVOR de criança vestida como adulto, brilho e cores fortes.

Consegue notar mudanças nos hábitos de consumo? – em termos de produtos, consciência ambiental, sustentável.
Acho que tem muito mais gente consumindo conscientemente. Não sei se acabo atraindo esse tipo de cliente, por ser essa a minha política ou se é geral. As pessoas valorizam e prestigiam o pequeno empresário. Hoje em dia, é mais aceitável abrir mão de uma carreira para realizar um sonho e ficar perto dos filhos. Nunca vi tanta gente repensando a vida e querendo mudar tudo. Eu mudei demais as minhas prioridades e forma de consumir e sinto que tenho muitas clientes na mesma pegada. Antes achava que só eu considerava um despropósito crianças seguindo moda e pais gastando fortunas com roupas de marca para elas, agora, felizmente, vejo que tem muito mais gente pensando igual.

Cuidar do trabalho e dos filhos envolve sacrifícios, certo? Como concilia as responsabilidades?
De forma muito natural. Amo o papel de mãe e amo o meu trabalho. Tenho os horários bem definidos e, na medida do possível, tento seguir e administrar bem as duas coisas (na verdade não são só duas, tem o marido, cachorro, casa… rsrsrs). Acho que o mais difícil é lidar com a sua própria cobrança (perfeccionismo) e ter limite. O trabalho é tão gostoso que quando percebo estou em uma planilha ou tratando uma foto no meio da madrugada.

A descoberta da gravidez e a maternidade costumam transformar a vida da mulher como um todo, influenciando também na área profissional. Foi assim com você?
Foi isso que me motivou 100%! Queria ser dona do meu tempo! Cuidar da minha nova vida e do meu negócio administrando o tempo da forma mais organizada e prazerosa possível.

Seus produtos são criados de acordo com uma necessidade que você sente na sua própria casa?
Sim! Procuro fazer tudo o que não consigo encontrar com facilidade e, claro, o que acho lindo e necessário.

Qual é seu produto favorito da marca e por quê?
Como disse anteriormente, adoro tudo o que faço, mas, se precisasse escolher apenas uma coisa, seriam nossas golas. São produtos muito comuns no exterior, mas que temos muita dificuldade de encontrar por aqui. Elas esquentam o pescoço sem tirar a mobilidade da criança, são super práticas e ficam um charme! Uma peça-curinga que não pode faltar!

Você vende somente via e-commerce, certo? 
Além do site, participamos de feiras como a BabyBum (2xs por ano) e a Bubble.

Qual a dica para o sucesso que você contaria para a sua melhor amiga?
O sucesso é muito relativo. Talvez o significado de sucesso para você não seja o mesmo que para mim, então é difícil dar uma dica! As pessoas normalmente consideram o crescimento da empresa como sucesso, eu não. Eu não quero crescer. Crescer vai me trazer mais dinheiro? sim, mas vai me tirar o que tenho de mais precioso: meu tempo. Sucesso pra mim é fazer o que amo, trabalhando sempre com “B.O” (brilho nos olhos), ter minha família como prioridade, administrar o meu tempo, poder viajar quando quiser, criar livremente sem pressão e ter clientes super satisfeitas e fiéis a marca.

itbabies.com.br
(11) 98684-4102 | contato@itbabies.com.br

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE