Introdução Alimentar | A expectativa materna

Natália Vignoli é nutricionista, mamãe da Letícia e colaboradora do blog com suas dicas de nutrição para grávidas, mamães, bebês e crianças.

Nessa série de posts sobre introdução alimentar (IA), citei alguns tópicos para abordarmos: hábito intestinal (prisão de ventre e consistência das fezes), hidratação, cólicas e alergias alimentares. Desses, já conversamos sobre os dois primeiros, contudo achei extremamente importante, no meio da nossa conversa, falar sobre a expectativa materna!

Além da formação em nutrição funcional, tenho a formação comportamental e, acima disso tudo: sou mãe!

Eu, honestamente, acho que no mundo do puerpério e no primeiro septênio da vida da criança e da mulher como mãe, pouco se olha para a cobrança materna e suas expectativas em serem perfeitas! Não seria diferente com a alimentação!

Queria acalmar as mamães e dizer: pode ser que o seu filho, alguns dias, simplesmente não queira comer! Vai pedir o leite… E tudo bem! Vão ter fases que ele vai rejeitar os vegetais, aqueles que ele comia sempre… Vai passar!

No decorrer dessa IA padrão ouro que você se esforçou tanto para fazer, cheia de integrais, zero açúcar, rica em fibras, o seu filho, em algum momento, vai aparecer com a boca lambuzada de chocolate, resultado do bolo de aniversário do amiguinho da escola ou da “desobediência” da avó… E que delícia! Faz parte! Isso não vai desandar a alimentação dele.

Lembre-se de que, muitas das vezes, a criança passa por fases e a maior parte das alterações na rotina, saúde ou fisiológicas, repercutem no ato de comer, por exemplo: quando os dentes estão nascendo é muito comum a criança querer leite! Quando começa a escolinha também! Quando está doente e quando sente falta da mãe.

Isso porque comida não é só nutrientes, vitaminas e minerais, mas é também sentimento, carinho, afeto! Por isso, quando o pequeno estiver mais difícil na hora da refeição, liberte-se da culpa! Você não fez nada de errado!

Lembre-se de que a comida está diretamente relacionada a sentimentos e comportamentos, você não pode e nem deve ser perfeita!

Quando não quiser comer, ofereça o alimento de maneira que seu filho consiga pegar e comer sozinho, se não quiser vegetais, procure por receitas que incorpore os legumes, mas sem estar mascarado. Se a boca estiver lambuzada de chocolate, aproveite para rir e tirar uma foto, aliás, aproveite e se lambuze também! Passou da hora da maternidade ter menos cobrança e mais prazer!

Colunista_Natalia

CONVERSE COM A GENTE