Mãe Empreendedora | Entrevista com a Le Délice

Pé no chão e trabalho duro. Ao conversar com a mãe-empreendedora Andréa Gatti, dona da confeitaria de doces finos Le Délice, fica evidente que, para manter seu negócio próprio funcionando, são necessárias altas doses de dedicação. Depois de deixar seu emprego como engenheira de alimentos para realizar um curso de confeitaria, Andréa teve a certeza de que aquele era seu destino. Apesar do grande privilégio de ter achado sua verdadeira vocação (e paixão), um grande caminho ainda precisava ser trilhado para o sucesso da marca própria neste ramo tão concorrido. O caminho nem sempre é fácil, como ela conta a seguir, é preciso equilíbrio, paixão e força de vontade para conciliar trabalho árduo, família e, principalmente, o papel de mãe. Confira a conversa com ela a seguir.

Quando e como decidiu fundar a empresa e se tornar dona do próprio negócio?
Em 2006 comecei a fazer algumas sobremesas para vender em paralelo ao meu trabalho como engenheira de alimentos. Na época, eu trabalhava no comercial de uma empresa de logística para redes de fast food. A decisão veio mesmo em 2007, quando resolvi morar fora para fazer uma formação sólida em confeitaria. No final de 2008, retornei decidida a fazer isso pelo resto da vida

Já sentia o desejo de empreender dentro de você há tempos?
Na verdade não… Na minha pós-graduação, tive um modulo de empreendedorismo que despertou meu interesse, isso foi em 2006

Que tipo de serviços oferecem atualmente?
Oferecemos a categoria de presentes gourmet pela loja virtual www.e-ledelice.com.br, lembrancinhas para eventos sociais e corporativos, docinhos finos para eventos adultos e docinhos para eventos infantis, além de bolos sem decoração, adornados com delicados detalhes.

Conta com uma equipe? Quantas pessoas e quais os cargos?
2 pessoas no administrativo/comercial, 1 na limpeza, 7 na produção produção e 1 motorista

Ser dona do próprio negócio te permite passar mais tempo com sua filha?
Não considero verdade, considero que tenho flexibilidade. Se quero levá-la ao pediatra a hora que der, eu levo. Se ela está doente, consigo chegar mais tarde no trabalho e depois corro atrás do atraso, mas a minha cabeça fica muito dividida, pois considero meu trabalho uma outra filha.

Como concilia trabalho e família? Envolve sacrifícios?
Muitos! Fico bem menos com a minha filha do que gostaria. Além da semana toda, também costumo trabalhar sábado de manhã. Então, a partir do sábado a tarde e domingo eu me dedico 100% a ela. Durante a semana, fico pouco com ela e me culpo, então tento dar escapadinhas para aproveitar um pouco ao lado dela, mas, depois, preciso ficar no computador trabalhando até bem tarde. Isso gera conflitos na vida particular e me deixa menos sociável. Acabo evitando eventos sociais para conseguir dar conta do trabalho e da casa

Desde a inauguração, a Le Délice segue mais ou menos o mesmo foco ou diversificou, oferecendo novos produtos/serviços?
As 2 coisas. Excluímos bolos de pasta americana do cardápio e focamos em docinhos e lembrancinhas finas. Porém, a inclusão de variações e inovações é uma constante no nosso trabalho. É o nosso desafio.

Qual é o diferencial da Le Délice?
A flexibilidade no atendimento dos pedidos e a variedade de produtos para diversas ocasiões e eventos. Flexibilizamos acabamentos, quantidade de doces, prazo de pedidos, forma de pagamento. Focamos na qualidade do atendimento e no sabor do produto, usando ingredientes premium e tomando muito cuidado no processo de produção. Outro diferencial é a possibilidade de customização de lembrancinhas.

Hoje em dia o retorno já é o imaginado?
Infelizmente não… São muitos custos fixos e usamos ingredientes com valor elevado e muitos deles são importados, o que tem sido um desafio atualmente, por conta do dólar e da concorrência.

Quais são as suas referências, quem admira? (independentemente da área)
Acho que o Stephan Behar tem um bom gosto incrível, também admiro muito os bolos da Isabella Suplicy, mas existem muitas outras doceiras incríveis

Pode contar um pouco sobre como organiza sua rotina?
Faço ginástica 2 vezes por semana. Me dedico ao trabalho em período integral de segunda a sexta-feira e sábado no período da manhã. Tento chegar em casa antes das 19h para colocar a minha filha para dormir. Depois que ela dorme, volto ao computador para fazer o que não deu tempo do trabalho e, de manhã, por volta das 6h-7h, gosto de tomar café da manhã com ela. Quando consigo (cerca de duas vezes por semana), volto para almoçar em casa e vê-la. A partir de sábado a tarde até domingo a noite não chego perto de trabalho e tento ficar bastante com ela.

Quais dicas de sucesso daria para sua melhor amiga?
Se possível, tenha o menor custo fixo possível e a menor equipe possível. Empreenda em negócios que não dependem de muito manuseio, nem de muitos colaboradores. Cuidado com suas decisões e vaidades. Estude bastante o mercado, pois já tem muito de tudo. E, acima de tudo, boa sorte!

(11) 2892-4767 | contato@ledelice.com.br
http://www.ledelice.com.br/

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE