Mãe Empreendedora | Laçaroty

Cruzando fronteiras. Durante bastante tempo foi assim que Graziella Moraes viveu, ao lado dos filhos e do marido, um auditor contábil que precisava mudar de país ou de cidade a cada dois anos. Sua carreira de 12 anos como fonoaudióloga perdeu forças por conta das transferências e, nesse contexto, surgiu a ideia de criar uma marca própria, a Laçaroty. Apesar de ser mãe de dois meninos, o Bernardo (11) e o Gabriel (7), Graziella transformou sua paixão pelo universo infantil feminino em uma empresa especializada em acessórios charmosos e diferenciados. Entenda sua a história, a seguir.

Como e quando decidiu investir no mercado infantil e criar a Laçaroty?
Em 2006, meu marido foi transferido para Londres e nos mudamos mais uma vez. O Bernardo ainda era pequeno (2 anos e meio), e estávamos em um país novo, com outra cultura, por isso decidi parar com os atendimento fonoaudiólogos. Acreditava que seria temporário. Voltamos para São Paulo, o Gabriel nasceu e, quando ele tinha 6 meses, mais uma mudança: dessa vez, fomos para Belo Horizonte. Nesse momento, decidi parar de vez, pois a cada nova cidade tínhamos que recomeçar do zero.

A Laçaroty surgiu em uma conversa de amigas em um café. Mesmo com dois meninos, sempre me encantei com o mundo infantil feminino. Após seis meses de Laçaroty no mercado Belo Horizonte, nos mudamos para Campinas, onde estou há 5 anos e meio. Nesse período, a empresa cresceu, passando a atender atacado e varejo.

O desejo de mudar de área/profissão já existia dentro de você?
Na verdade, não! Sempre amei ser fonoaudióloga, me especializei e mantive uma vida bem equilibrada, que me permitia conciliar maternidade, vida profissional e pessoal. O desejo de mudar veio com as dificuldades do mercado de trabalho na área da saúde, considerando que eu tinha que recomeçar a cada cidade e conquistar nova clientela e para me estabelecer. Isto se tornava extremamente complexo, pelo fato de eu permanecer nas cidades por apenas dois anos.

Como lidou com a questão financeira, com o fato de precisar investir em uma empresa própria? Fez um planejamento prévio, contou com o apoio de alguém?
Sempre tive apoio do meu marido, tanto para investir na empresa quanto para segurar a onda em casa no começo da marca. A Laçaroty desde o início foi uma empresa muito bem planejada em relação a investimentos, custos e margem de lucro, então, quando chegamos a Campinas, precisei de apenas um impulso financeiro e, daí para a frente, conseguimos seguir nossos planos de crescimento.

Qual é o diferencial da Laçaroty e que tipo de serviços oferecem?
Variedade de cores e modelos e qualidade no acabamento e na matéria-prima. Além disso, oferecemos uma assessoria personalizada, para ajudar as mães na escolha do look das filhas.

A produção da marca diversificou ou o rumo segue mais ou menos o mesmo? Digo, incluíram novos produtos, tiraram outros… ?
Estamos sempre lançando produtos novos. Por exemplo hoje, além dos laços, nós ajudamos as mães na organização dos laços no quarto das meninas com nossos organizadores, essências e joias. Outras novidades serão lançadas em breve!

Cuidar do trabalho e dos filhos envolve sacrifícios, certo? Como concilia as responsabilidades?
Minha rotina é dividida assim: no período da manhã, fico com os meninos nas atividades extracurriculares e nas demandas rotineiras da casa como, como academia, médico, supermercado, etc. Das 13 às 18h e das 20h30 às 23h30 eu fico na Laçaroty. Muitas vezes preciso estender o trabalho até a madrugada para dar conta de atender os diversos pedidos e para fazer pesquisas.

O que te inspira a criar?
Minha inspiração vem de incansáveis pesquisas na internet por novos produtos e materiais. Aprendo muito também a partir do contato com mães clientes e amigas. Por exemplo, quando estou na Babybum, evento de varejo que participo 3 vezes por ano, fico no stand 100% do tempo, para escutar o que as clientes tem para falar.

Você mesma coloca a mão na massa? Tem uma equipe?
Sim, tudo passa pelas minhas mãos. Tenho algumas pessoas que ficam comigo em períodos estratégicos de venda, como nas feiras ou nos períodos que temos uma maior demanda. Não temos estoque de produtos acabados, pois todos os produtos são feitos especialmente para cada pedido.

Qual a dica para o sucesso você daria para a sua melhor amiga?
Primeiro, ame o que você faz. Segundo, se coloque no lugar do consumidor sempre, pois todos nós somos consumidores. Não devemos atuar só como vendedoras, e sim como parceiras e conselheiras. No final, queremos que nossas clientes fiquem elegantes, felizes e satisfeitas.

Quais são suas referências, quem você admira? (independentemente da área)
As mulheres executivas que desafiam o tempo, aproveitam o máximo possível cada momento familiar, profissional e até mesmo o tempo livre.

(19) 99826-9739 | lacaroty@lacaroty.com.br
www.lacaroty.com.br/

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE