Uso da tecnologia na infância | 8 recomendações médicas

“Mais atividade ao ar livre e menos tela”. Com tal frase, que é uma recomendação da Academia Americana e Brasileira de Pediatria, a médica pediatra e homeopata Dra. Márcia Varejão iniciou o nosso bate-papo sobre o uso de aparelhos eletrônicos na infância. A redação do blog entrou em contato com a profissional para levantar uma questão cada vez mais urgente: os problemas provocados pelo uso excessivo da tecnologia, especialmente nas crianças. Confira, a seguir, importantes recomendações da profissional.

vdm01 Entenda os principais problemas
“O uso excessivo deste tipo de produto, de acordo com a idade, pode provocar problemas de atenção, ansiedade , dificuldades na escola, distúrbios de alimentação e do sono.”

vdm02 Atenção redobrada nos primeiros anos de vida
“Antes de interagir com telas e máquinas, a criança precisa se relacionar com o próprio corpo, conhecer-se e aprender a sociabilizar. Recomenda-se que os menores de dois anos fiquem bem longe dessas tecnologias.”

vdm03 Incentive as atividades psicomotoras
A inteligência das crianças precisa de um alicerce, que é feito pelo aprendizado de atividades psicomotoras, como encaixar objetos, tocar em diferentes consistências, andar de pés descalços. O fato de ficar com os eletrônicos causa uma passividade, que pode comprometer também habilidades motoras, como o engatinhar, andar, correr, jogar e até equilibrar-se. O fato de ficar no seu próprio mundo não estimula a socialização podendo atrasar a fala e a comunicação.”

vdm04 Tecnologia X problemas de sociabilização
“A tecnologia pode se tornar a única resposta da criança para lidar com a frustração, a tristeza e outros problemas. O resultado disso é um isolamento da criança na sua própria casa.”

vdm05 Estabeleça horários e lugares certos para o uso

“Cabe aos pais seguirem de perto os seus filhos. Evitar computador e TV nos quarto da criança pode ajudar, foi o que fiz com os meus filhos. A condição de usar eletrônicos sempre próximo dos pais pode ser uma ajuda. Se a criança insistir em usar, por que não propor uma brincadeira saudável em família?”

vdm06 Atenção a conteúdos apropriados

“Acho essencial que os pais acompanhem de perto o conteúdo dos jogos que os filhos estão olhando. Uma outra recomendação da Academia é a de evitar jogos agressivos antes dos 6 anos de idade.”

vdm07 Seja um bom exemplo

Outra dica importante é avaliar se os próprios pais não estão usando em demasia os seus próprios eletrônicos. Nós pais somos os exemplos vivos, não adianta apenas falar se, na prática, não cumprimos”.

vdm08 Converse com médicos e educadores
“Faço consultório há 30 anos e vejo que é essencial que nós médicos e educadores estejamos dispostos a discutir esse assunto durante a consulta e orientar os pais.

 

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE