Mãe Empreendedora | Candy Tree

Melissa Brant se dedicou durante anos da sua vida a transformar os sonhos de mães e crianças em festas de aniversário inesquecíveis. Antes de ser dona da Candy Tree Produtos Infantis e Cia, ela assinou dezenas e dezenas de decorações de festas infantis até que, em 2014, o rumo da sua vida profissional foi alterado por uma somatória de motivos.

Mudanças no mercado, a falta dos finais de semana com a família e a visão de uma perspectiva melhor no ramo de produtos fizeram com que ela lançasse sua própria marca de utilitários, que se destaca pela funcionalidade e pela beleza. Conheça sua inspiradora trajetória a seguir:

Como, quando decidiu investir no segmento infantil e fundar a Candy Tree?
Em 2014, encerrei as atividades de prestadora de serviços em festas e iniciei a Candy Tree Produtos Infantis e Cia. Foi uma mudança significativa, pois a partir daí mudei meu escritório para casa e comecei em um mercado totalmente novo. Apesar de há muitos anos trabalhar com o segmento infantil, tive de aprender sobre o comportamento do mercado de varejo e tudo o que gira em torno dele.

Como foi a transição?
A mudança me permitiu passar mais tempo com a minha filha. Desde então, o período da manhã é praticamente todo dedicado a ela e suas atividades e, no período da tarde, cuido da empresa.

Qual é o diferencial da Candy Tree e que tipo de serviços oferecem?
A criação de produtos eco-friendly, amigos do meio-ambiente. Por exemplo, sacos plásticos podem ser substituídos por nossos snack bags, quando a mãe ou a criança forem carregar os lanchinhos em passeios e viagens. Mesmo as capas protetoras têm esta função, pois elas têm grande qualidade e, assim, poderão ser reutilizadas com o segundo filho ou com filhos de amigos e parentes. Acredito que a sociedade aos poucos compreenderá a importância deste tipo de produto. Precisamos pensar no futuro que queremos deixar para nossos filhos. Ser eco-friendly tem que estar “na moda”, no dia-a-dia e na conscientização de nossas crianças.

Desde a fundação, a marca diversificou? Incluíram novos produtos, tiraram outros?
Diariamente pesquiso, observo e procuro pensar em novos produtos que possam agregar valor à linha já existente. Da linha de capa para bebê conforto, por exemplo, veio a ideia da capa para cadeirinha do carro. Os snack bags serviram de referência para os sacos de roupa molhada em 5 tamanho diferentes. Para transportar estes snack bags, surgiu a linha de bolsas térmicas em 2 tamanhos diferentes. Sempre penso assim: “o que seria bacana para complementar isto ou aquilo?”

No próximo ano, vou lançar uma linha de malas de rodinhas e de lancheiras infantis. Também estão previstos alguns itens para as mamães de recém-nascidos, complementando a linha das bolsas térmicas de sementes. O processo criativo me atrai demais. Os produtos são pensados com muito carinho e desenvolvidos com um propósito bacana, realmente pensados para auxiliar nas aventuras do dia-a-dia das mães e das crianças.

Qual é seu produto favorito?
Difícil dizer qual o meu produto favorito, pois todos são frutos de muito trabalho e de muita dedicação. O que posso dizer é que as capas, por serem exclusivas, são o maior sucesso da marca.

Como lidou com a questão financeira, com o fato de precisar investir em uma empresa própria? Fez um planejamento prévio, contou com o apoio de alguém?
Para quem tem sua própria empresa, a questão financeira é sempre a questão mais importante, a que mais lhe “tira o sono”. Como há muito tempo sou dona da minha própria empresa, já me acostumei a lidar com as variações financeiras. Também é bem claro que atualmente houveram mudanças importantes na nossa economia que afetaram quase todos os mercados. Mas, apesar disso, o mercado infantil mantém uma constância de consumo diferente dos outros mercados. Procuro manter um controle de despesas X investimentos X receita, que me ajuda a fazer uma previsão.

Hoje o retorno já é satisfatório?
Posso dizer que ainda não tenho o retorno que esperava atingir com base no planejamento feito, mas estou muito feliz com o sucesso dos produtos. Já tenho clientes que retornam em busca de novos produtos ou para presentear amigas. Ainda há muito o que crescer dentro do mercado, mas estou trilhando este caminho com muita dedicação.

Como concilia o trabalho e a família? Ser dona do próprio negócio tem mais prós do que contras? Conte um pouco sobre sua rotina..
Sou mãe da Alice, de 4 anos. Desde o seu nascimento optei por tentar realizar a tarefa de mãe e de empresária em conjunto. Não é fácil, principalmente porque vejo que a maternidade demanda muito mais dedicação diária do que a empresa, e a minha opção principal é sempre a família. Pelas manhãs, procuro me dedicar às tarefas de mãe e de dona de casa. Quando ela vai para a escola, no período da tarde, me dedico à empresa. Acho que a liberdade de horários que ter o próprio negócio lhe dá permite para conciliar dois “turnos” de trabalho, mas não é fácil, você tem que ter rotina e ser muito mais rígida para que o seu negócio ande e aconteça.

Vende só via e-commerce?
Vendo pela internet e nas feiras infantis, como a BabyBum e a Bubble. A participação em feiras é importantíssima para quem não tem loja física, pois é onde as clientes pegam, manuseiam e conhecem os produtos pessoalmente. Ajuda a passar credibilidade e a mostrar que os produtos são efetivamente bacanas.

Qual dica de o sucesso você daria para a sua melhor amiga?
A dica é simples: fazer o que gosta e se dedicar. Acredito que a união destas duas coisas lhe dará, no futuro, os frutos que você deseja colher. Muitas vezes o caminho é longo e trabalhoso, mas, com carinho e amor, os resultados aparecerão.

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE