Como contar sobre a gravidez para o marido e família

Eu já sabia há muito tempo como iria contar a notícia da gravidez para o marido e família. Queria que viesse na forma de um presente, com delicadeza e que pudesse ser guardado de lembrança. Sei que algumas mulheres não aguentam esperar para contar a novidade e mostram para o marido o resultado do teste de farmácia ou mandam mensagem pelo celular com a notícia. Eu não vejo romantismo em mostrar um palito no qual fizemos xixi em cima, rs! Então guardei o segredo por algumas horas para dar tempo de providenciar minha ideia, e foi uma delícia fazer tudo isso!

A ideia é simples: eu queria uma caixinha, com um lenço de linho bordado a palavra “papai”. Fui ao shopping e lá começou a busca pela caixinha perfeita, pelo laço, pelo lenço e pela letra para ser feito o bordado. Na alameda de serviços tem uma loja que faz bordados e ela estava lotada, disse que só conseguiria fazer o serviço para o dia seguinte. Mas daí expliquei a razão do bordado e que eu não conseguiria guardar o segredo por mais tempo, e ela aceitou fazer na hora.

Bordei um lenço com a palavra “papai”, outro para a “vovó”, outros para as “titias” – minhas irmãs e irmã do marido. Escolhi caixinha e laço branco, afinal naquele dia obviamente eu não sabia o sexo. Ainda comprei bem-casados (ou bem-nascidos) para colocar no fundo da caixinha.

Ali no shopping mesmo montei cada presente, cheia de amor e carinho. Bem-nascido no fundo da caixinha, lenço dobrado com a palavra bordada para cima, laço em volta da caixa.

Era dia 18 de Julho de 2014, uma sexta-feira. Cheguei em casa a noite e o Mauro já estava em casa. Já entrei com a caixinha na mão e ele foi me receber na porta. Aqui em casa recebo muitos doces e presentes dos fornecedores parceiros, então ele nem imaginou que fosse algo diferente, achou que fosse mais uma caixinha de brigadeiro, como muitas que recebo. Pedi para ele abrir e daí veio a surpresa, a notícia tão esperada, os abraços e beijinhos.

No dia seguinte, sábado, por coincidência minha mãe havia marcado um almoço com todas as filhas e genros na casa dela. Levei todas as caixinhas, uma para cada uma, e antes do almoço, quando todas estavam na sala, distribuí os presentes. Foi muito legal! E depois à tarde foi a vez da cunhada, a levamos para conhecer o apartamento novo que estamos reformando e num certo momento entregamos a caixinha. Foi muito emocionante.

Agora o lencinho do “papai” está guardado aqui com todo o carinho para lembrarmos sempre deste dia.

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE