Ultrassom Morfológio do Primeiro Trimestre

De forma geral, são dois exames de ultrassonografia solicitados pelo médico obstetra no primeiro trimestre.

Confesso que no primeiro exame eu fui sem saber exatamente como iria ser! Achei que o ultrassom servisse basicamente para confirmar a gravidez e, digamos, ver que estava tudo bem. Na verdade, minha ginecologista tem o aparelho ultrassom no consultório, eu já havia feito o exame para confirmar a gravidez e também para confirmar que se tratava de apenas um bebê e não gêmeos. Fui para o laboratório fazer um novo exame apenas achando ser um aparelho melhor, que pudesse ver com mais clareza. Fui sozinha, num dia após o trabalho, como se fosse qualquer exame de rotina.

Foi uma feliz surpresa. Feliz e emocionante. Eu não esperava que com apenas 5 semanas de gravidez eu já fosse conseguir ouvir o coração do bebê! De repente a médica falou “essas são as batidas do coração do seu bebê“. Nossa, que alegria. E como não chorar? Mais tarde fui me informar que quando é possível ouvir o coração do bebê na 5° ou 6° semana, as chances da gravidez seguir sem problemas são de 97%. Para mim, que estava morrendo de medo de perder o bebê no primeiro trimestre, foi uma notícia maravilhosa. Além de ouvir as batidas do coração, a primeira ultrassonografia serve para determinar com melhor precisão a idade gestacional (no meu caso, meu ciclo estava irregular, então a data da última mestruação não vale muita coisa, e realmente deu diferente a idade gestacional através do ultrassom). Serve também para verificar que o embrião está se desenvolvendo dentro do útero.

Mas a ansiedade mesmo era para a ultrassonografia da 12° semana. Eu estava aguardando este dia para confirmar que estava tudo bem, e assim poder finalmente contar a notícia da gravidez para todos com o término dos 3 primeiros meses de gestação. Era dia 12 de Setembro de 2014, saí do exame radiante e já liguei para minha mãe para avisar que finalmente ela poderia contar para as amigas dela, contei para minhas amigas, contei no trabalho, foi uma delícia.

Eu estava bem tensa neste ultrasom morfológico da 12° semana. Muito tensa. Tenho 36 anos, tinha (tenho) a preocupação da Síndrome de Down. Não que eu fosse interromper a gravidez caso tenha um filho com Síndrome de Down ou qualquer outra. Já tenho bem resolvido na minha cabeça que vou aceitar e amar do jeito que for, por isso nem me preocupei em fazer exames adicionais (tem um bem caro feito no exterior) para confirmar ou não alguma Síndrome. Mas lógico que a gente sempre torce para vir com o máximo de saúde e a questão da minha idade me preocupava bastante.

Lembro bem do exame, meu marido estava junto, todo emocionado e tirando fotos das imagens que passavam na tela do consultório (rs! como se não fosse receber as imagens depois!) e eu ali, tensa deitada na cama. A médica avisou que iria avaliar 4 itens, não me lembro muito bem mas acho que os ossos do nariz, a translucência nucal e duas coisas no coração. Ela ia examinando e falando um por um, e eu ali tensa, praticamente sem respirar. Quando ela falou que os quatro itens analisados estavam normais, daí sim caí no choro de emoção e alívio. Não significa que o bebê não terá nenhuma Síndrome, apenas as chances são corrigidas. No meu caso, pela minha idade, o risco era de 1 em 199. Após a ultrassonografia, o risco foi corrigido para 1 em 2926.

Adoro fazer ultrassom, é tão bom poder ver o bebê se desenvolvendo e mexendo dentro da gente. Que venha a próxima, quando estarei com 22 semanas!

Vejam meu bebê que lindo 🙂

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE