Diet X Light X Integral X Orgânico X Sem glúten X Sem lactose: parte 2

Por: Natália Vignoli

Continuando a saga de “mulheres perdidas no supermercado em meio a tantos nomes e produtos diferentes”, vamos refletir e entender um pouco sobre os tais “lights” da vida!

light

São aqueles que têm redução de algum nutriente ou valor energético (em relação ao produto tradicional). Existem algumas diretrizes para que possamos chamar um produto de light. Em geral, uma redução de 25% do valor total em relação ao produto original, é suficiente para que possamos denominá-lo dessa maneira.

Contudo, nem sempre o valor calórico está reduzido. O light pode ser em relação à diminuição apenas de gordura, sódio ou algum outro nutriente qualquer!

Uma ressalva importante: os alimentos lights, por vezes e contrariamente ao parágrafo de cima, podem carregar mais sódio em sua composição, principalmente aqueles com o apelo de “baixa caloria”… Sai nutriente e entra sódio, aromatizante, conservante, corante, “ante, ante, ante…”.

Vai além, se pararmos para pensar que a redução calórica gira em torno de 25% do valor total do produto, o quanto, de fato, foi reduzido em 1 porção? Vou explicar melhor como funciona:

**os valores são exemplos ok?!

Considerando um pão de forma tradicional e um light com o mesmo peso, por exemplo, 300 gramas. O total energético do pão original tem 730 calorias (por exemplo!), o light, com 25% a menos, espera-se que tenha algo em torno de 547 calorias (os mesmos 300 gramas).

Agora que vem a parte bacana! Quanto é a porção de pão que comemos? Em geral 50 gramas. Esse é o peso de um pãozinho francês ou 2 fatias de pão de forma. Vamos levar esses valores para a nossa porção: 2 fatias do pão tradicional têm  aproximadamente 122 calorias, agora, 2 fatias do pão light terão 92 calorias… 30 calorias a menos! E ai… vamos pensar além de calorias?!

O que vale – em minha opinião – em produtos light: redução de sal, redução de gordura saturada e trans, redução de açúcar simples. Tudo isso desde que sem ganhar de presente um monte de estabilizante, aromatizante, conservante, acidulante etc. etc. etc.

Os alimentos lácteos, como queijos e iogurtes lights e desnatados, geralmente são melhores mesmo. Suas versões integrais estão carregadas de gordura saturada e açúcar, ainda assim vale a pena sempre perder um pouco de tempo olhando o rótulo do alimento.

Eu estava lendo um livro esses dias e gostei de uma frase (já havia escutado antes, mas havia me esquecido), ela diz: “se algum produto contém algum ingrediente que você mal consegue pronunciar, com certeza seu corpo também não vai entender esse ingrediente”, ou seja, vamos ter critério na nossa escolha!

Natalia_V

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE