Socorro, meu filho não come! Parte 2

No post passado, falamos um pouco sobre o começo da introdução alimentar e alguns conceitos básicos. Hoje falaremos sobre problemas pontuais e dicas para resolvê-los na hora da refeição!

*Meu bebê não quer comer, só quer o leite!
Tente dar os alimentos em pedaços de um tamanho que ele consiga pegar com as mãos, como palitos de cenoura, batata, pepino, floretes de brócolis e couve flor. Deixe ele olhar, tocar, cheirar e brincar com o alimento. Corte em formatos diferentes (de tamanhos adequados para que ele não engasgue) e faça formas lúdicas no prato, como um rosto sorrindo, por exemplo!

*Meu bebê só quer saber de papinha industrializada!
Reproduza a papinha na sua casa! Por exemplo, se ele gosta da papinha de frango com cenoura e batata, faça essa papinha na sua casa!

*Ainda assim, meu filho só quer a papinha industrializada!
Ok, calma! Reproduza a papinha do mesmo jeito e vá misturando na industrializada e, aos poucos, aumente a caseira e diminua a industrial!

*Meu filho só quer comer papa doce!
Comece pelos alimentos mais adocicados, como mandioquinha, cenoura, batata doce e abóbora! Se mesmo assim não conseguir, misture com algumas frutas.

Ainda que o ideal seja um alimento por vez – para vermos alguma possível alergia – se a introdução alimentar está muito difícil, vale a mistura, como mandioquinha e maçã, manga com cenoura, abóbora com pera e por ai vai! Mas essa diluição deve ir diminuindo aos poucos, ou seja, menos fruta e mais legume!

*Meu filho não quer saber de vegetais!
Misture os vegetais em legumes mais adocicados e em frutas. Primeiro deixe bem disfarçado e, gradativamente, mude para apenas misturado e depois junto, mas separado no prato.

*Meu filho só gosta de um tipo de comida e recusa o resto!
Aproveite sua preferência e sirva com os demais alimentos, pode ser misturada ou junto, no mesmo prato. Lembre-se de que o bebe precisa de muitas tentativas para comer um novo alimento!

*Meu bebê não quer saber de água!
Aqui temos 2 alternativas: misture sucos na água, bem pouco, mais para saborizar o líquido, ou diluía o leite. Vá diminuindo essa diluição aos poucos.

*O problema aqui em casa é birra!
Nesse caso, ignore! Se o estímulo – birra – não tiver retorno seu, irá cessar depois de algumas tentativas! A criança não morre de fome, em algum momento ela vai comer.

Respire fundo e siga em frente! A introdução alimentar é um exercício de paciência e de diversão!

Colunista_Natalia

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE