Socorro, meu filho não come!

Uma das principais preocupações das mães na fase da introdução alimentar é o filho não comer… E olha, isso é bastante comum! Para ajuda-las com esse desafio, vamos falar um pouco sobre aspectos gerais da alimentação e os problemas mais comuns!

Em primeiro lugar é importante lembrar algumas coisas:

– O aleitamento materno deve ser incentivado ao máximo. Deve ser exclusivo até os 6 meses de vida e, posteriormente, pode e deve continuar junto com a introdução alimentar.

– A “papinha” não deve ser nem liquidificada e nem passada na peneira, apenas amassada!

– “Papa doce” tem o nome “doce” por ser composta por frutas, mas não deve ser adicionado açúcar.

– “Papa salgada” tem esse nome por ser composta de vegetais, cereais, grãos e carnes, mas não deve ser adicionado sal à preparação. No lugar do sal, entram as ervas frescas (salsinha, coentro, tomilho, sálvia etc), um pouquinho de cebola e, se quiser um pouquinho de alho.

Em relação ao bebê, precisamos lembrar que todos têm um mecanismo chamado “neofobia”, ou “medo do novo”. Instintivamente eles tendem a recusar, em um primeiro momento, o desconhecido. É quase um mecanismo de defesa!

As crianças devem ser expostas INÚMERAS vezes ao alimento! Após 10 a 15 tentativas, elas se habituam. Vale ressaltar que o alimento deve ser apesentado de diversas maneiras: em pedaços, em purê, com formatos diferentes e com diversas combinações.

Além disso, mães que amamentam devem investir na variedade da sua alimentação! Bebês amamentados exclusivamente tendem a aceitar melhor a alimentação, isso acontece porque conforme a mãe varia a dieta, o sabor do leite muda, ajudando na aceitação de alimentos diferentes.

Outra dica para facilitar o processo é dar boas vindas à sujeira! Deixe o seu filho tocar o alimento, espremer, brincar, colocar na boca, olhar, sentir o cheiro. Incentive essa curiosidade nele!

Vale lembrar que o nosso exemplo é essencial! Nada como ver a mãe comer alimentos saudáveis e com prazer para entender que esses alimentos são de fato saborosos e valem a pena entrar no dia a dia! Mostrar entusiasmo na hora de oferecer o alimento e incentivar positivamente também faz a diferença!

No próximo post, vamos falar dos problemas pontuais e possíveis soluções!

Colunista_Natalia

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE